FANDOM


Carpe Diem, palavra vinda do latim, originada em um poema de Horácio, é traduzida como “colha o dia” ou “aproveite o momento”. O significado dessa expressão é também um convite para que se aproveite o tempo presente, usufruindo os momentos intensamente, sem pensar muito no que o futuro lhe reserva. Esta expressão foi retirada de versos latinos do poeta Horácio (65 - 8 a.C), presente nos livros I de Odes, que trata-se de um conselho dado a sua amiga Leucone: "...carpe diem, quam minimum credula postero.", qua traduzido para o português seria "...colha o dia de hoje e confie o mínimo no dia de amanhã ". Horácio segue a linha do epicurismo e defende que a vida é bela e a beleza é perecível. Sendo a morte a única certeza o presente deve der aproveitado antes que seja tarde.

Ela resume o poema e no qual Horacio busca persuadir Leuconoe e aproveitar o momento presente e deles retirar todas as suas alegrias,sem se inquietar nem com o dia nem com a hora de sua morte.

Tornado celebre junto ao grande publico desde a antiguidade, o excerto CARPE DIEM é objeto de uma ma interpretação: aproveitar o dia presente (quando as duas palavras significam "colher o dia") é compreendido como uma grande incitaçao ao mais forte hedoismo,talvez o mais cego,ele perde toda relaçao com o texto original que ao contrario,inicia a bem saborear o presente(sem porem recusar toda e qualquer disciplina de vida),na ideia de que o futuro é incerto e que tudo é destinado a desaparecer.

Trata-se,portanto,de um hedoismo de ascese,uma busca de prazer ordenado,racial,que deve evitar todo desprazer e toda supremacia do prazer.


OrigemEditar

A expressão apareceu pela primeira vez em “Odes”, do poeta Horácio (65 - 8 AC), onde encontramos:

Latim

Português

Tu ne quaesieris, scire nefas, quem mihi, quem tibi

finem di dederint, Leuconoe, nec Babylonios

temptaris numeros. ut melius, quidquid erit, pati.

seu pluris hiemes seu tribuit Iuppiter ultimam,

quae nunc oppositis debilitat pumicibus mare

Tyrrhenum: sapias, vina liques et spatio brevi

spem longam reseces. dum loquimur, fugerit invida

aetas: carpe diem quam minimum credula postero.

Tu não indagues (é ímpio saber) qual o fim que a mim e a ti os deuses

tenham dado, Leuconoé, nem recorras aos números babilônicos. Tão

melhor é suportar o que será! Quer Júpiter te haja concedido muitos

invernos, quer seja o último o que agora debilita o mar Tirreno nas

rochas contrapostas, que sejas sábia, coes os vinhos e, no espaço

breve, cortes a longa esperança. Enquanto estamos falando, terá

fugido o tempo invejoso; colhe o dia, quanto menos confiada no de

amanhã.

(Trad: ACHCAR, Francisco. Lírica e lugar-comum: alguns temas de Horácio e sua presença em português. São Paulo: Edusp, 1994p.88)


Carpe Diem na literatura

Spm

Cartaz do filme Sociedade dos Poetas Mortos

O carpe diem não é usado apenas no Barroco, na verdade, toda a literatura de orientação clássica faz uso do carpe diem (lema que significa colhe o dia, aproveita o dia). O tema normalmente configura-se como um convite amoroso às mulheres difíceis, ressaltando o fato de que a beleza e a vida são perecíveis e, por isso, é preciso aproveitar enquanto há tempo.
O filme Sociedade dos Poetas Mortos (filme norte americano de 1989, de gênero drama,dirigido por Peter Weir) trata brilhantemente o assunto, quando o professor de literatura, representado pelo ator Robin Williams, pergunta a seus alunos, que estão em uma galeria de fotos de ex-alunos que formaram na tradicional escola Welton (escola da trama), ele pede para que os alunos se aproximem da galeria para ouvirem os espíritos de seus predecessores dizerem "carpe diem". Com os seguintes dizeres: "Mas se você escutar bem de perto, vocês podem ouvi-los sussurrarem seu legado. Vá em frente, abaixe-se. Escute, está ouvindo?- Carpe - ouve? - Carpe, carpe diem, colham o dia garotos, tornem extraordinárias suas vidas." A introdução dessa expressão é feita, de maneira que passa a fazer parte de um ideal de vida e não somente da aplicação um conteúdo literário.
A mensagem do "carpe diem" é transmitida aos jovens para que eles lembrem que a vida é curta e que por isso, eles devem vivê-la intensamente. Não só viver a vida intensamente, mas viver o momento intensamente. aproveitar ao máximo e não se preocupar com o que o futuro. Para os jovens, "Carpe Diem" é mais que um termo antigo, é um incentivo em pensar na vida de uma forma mais momentânea. É importante lembrar que no filme é mostrado que os nossos sentimentos superam qualquer coisa, sendo mais valorizado o íntimo de cada um do que as regras que o coletivo impõe.
Sociedade dos poetas mortos (legendado)

Sociedade dos poetas mortos (legendado)

A mensagem do “carpe diem” no filme “A Sociedade dos Poetas Mortos”